Asia

Dia das Nações Unidas: declaração do alto representante/vice-presidente Josep Borrell

Brussels, 23/10/2021 - 12:00, UNIQUE ID: 211023_2
Statements by the HR/VP

O multilateralismo, centrado nas Nações Unidas, é a forma mais eficaz de contribuir para a paz, a segurança, os direitos humanos e a prosperidade global. É um pilar da ação externa da União Europeia. Num mundo em rápida evolução, uma parceria forte e dinâmica entre a UE e a ONU é mais importante do que nunca e tem de produzir resultados.

Juntos, temos de responder a crises, ameaças e desafios globais que não podem ser enfrentados por nenhum país isoladamente, quer se trate das alterações climáticas e da perda de biodiversidade, quer da luta contra a pandemia de COVID-19, ajudando os países a recuperar, mas também a «recuperar melhor». Lado a lado, estamos na linha da frente da proteção da universalidade e indivisibilidade dos direitos humanos, dos valores fundamentais da democracia e do Estado de direito.

Nas palavras do Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, «encontramo-nos num ponto de viragem da História». O mundo mudou consideravelmente desde a fundação da ONU há 76 anos. Para garantir a sua eficácia e legitimidade, as Nações Unidas têm de estar plenamente equipadas para enfrentar desafios globais cada vez mais complexos e responder às crescentes exigências dos cidadãos em todo o mundo.

O relatório do Secretário-Geral das Nações Unidas sobre a nossa agenda comum (ligação externa) representa uma oportunidade para transformar o sistema das Nações Unidas e orientá-lo para estes objetivos. Por conseguinte, a UE continuará a participar como um motor de mudança positiva, numa altura em que as decisões que tomarmos determinarão «um avanço ou uma rutura» para o sistema internacional. As próximas gerações terão de lidar com as implicações das nossas ações. Precisam de uma Organização das Nações Unidas equipada para enfrentar os desafios do futuro.

No Dia das Nações Unidas, felicitamos a ONU e o seu pessoal pelo seu trabalho vital em todo o mundo, do Afeganistão ao Mali. A UE está determinada a continuar a apoiar as Nações Unidas enquanto fórum indispensável e força motriz de um multilateralismo verdadeiramente inclusivo e em rede, por um mundo mais seguro, mais estável e próspero para todos.

Autor