European Union External Action

União Europeia e ONU em acção de sensibilização pela protecção dos oceanos

20/09/2021 - 12:21
News stories

"Juntos na Protecção da Vida Marinha" é o lema da Campanha #EUBeachCleanUp materializada por acções de limpza costeira por todo o mundo. Moçambique, como um país costeiro e vulnerável aos impactos do clima, abraçou esta iniciativa contribuindo para a preservação dos oceanos, da biodiversiade e ecossistemas marinhos.

Limpeza de Praia_Moçambique 2021

A Delegação da União Europeia e as Nações Unidas em Moçambique, em parceria com o Governo de Moçambique, organizaram no Sábado, dia 18 de Setembro – Dia Mundial da Limpeza Costeira -, uma limpeza à Praia da Costa do Sol, em Maputo, no âmbito da campanha de sensibilização mundial para estimular o activismo e acções concretas para a protecção dos oceanos.

A campanha “#EUBeachCleanup”, parte do Pacto Ecológico Europeu e realizada em parceria com o Programa #ACTNOW das Nações Unidas, enquadrou-se também nas actividades de limpeza em Moçambique para marcar o Dia Mundial da Limpeza, 21 de Setembro.

O lixo marinho, com destaque para o plástico que da terra acaba no oceano, é um dos poluentes cujo impacto sobre os seres vivos marinhos assim como na biodiversidade dos oceanos. É por esta razão que uma das mensagens centrais passada durante a acção de limpeza foi de que “porque a poluição dos oceanos começa na terra, é tarefa de cada um preveni-la”.

A actividade de limpeza, em que participaram cerca de 250 pessoas, resultou na recolha de garrafas e sacos plásticos, garrafas e cacos de vidro, pedaços de redes de pesca, de roupas, papelão, pedaços de metal, máscaras descartáveis e de tecido, tampas plásticas de garrafas, entre outros objectos estranhos ao mar.

Plástico_lixo marinho

 

O Embaixador da União Europeia, Antonio Sánchez-Benedito Gaspar, afirmou na ocasião que "Mais do que o acto em si de limpar a prata, pretendemos envolver e sensibilizar o público, com destaque para as crianças e jovens, sobre a necessidade de mudança de atitude sobre como lidamos com os oceanos e os seus recursos, de partilhar boas práticas de consumo responsável e de melhor consciencialização ambiental. Fazemos isto pelo Planeta, fazemo-lo pos nós”.

Por seu lado, a Coordenadora do Sistema das Nações Unidas em Moçambique, Myrta Kaulard, reconheceu que “o plástico mata peixes e plantas marinhas em massa e a poluição por ele causada é vector de inúmeras doenças. O oceano, os rios, as praias são o recurso mais rico que Moçambique possui. Maior do que qualquer outro. Manter as praias, oceanos e rios limpos torna Moçambique e a sua população mais ricos do ponto de vista económico, ambiental, cultural e de boa saúde. Esta é a acção mais importante para o rápido desenvolvimento de Moçambique. É por isso que todos nós precisamos mudar nosso comportamento imediatamente”.

Junto com os representantes da União Europeia e das Nações Unidas em Moçambique, foram parte da actividade representantes do Ministério da Terra e Ambiente e o Ministério do Mar, Águas Interiores e Pescas, sociedade civil e voluntários do Movimento Let´s Do It Moçambique.

Os plásticos representam 80% dos resíduos marinhos em todo o mundo (UICN 2018). A nível legislativo, a União Europeia está na vanguarda da batalha contra os plásticos. Todos os anos, são despejadas no mar 8 milhões de toneladas de resíduos de plástico e a limpeza das praias não resolverá, por si só, este enorme desafio. A prevenção é fundamental.

A campanha #EUBeachCleanup em Moçambique antecede a  Conferência do Crescendo Azul e, a nível global, a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP26), ambos eventos em Novembro próximo e prioritários para a União Europeia.

Secções editoriais: