European Union External Action

EEAS RSS Feeds

Displaying 1 - 10 of 218

Todos os dias assistimos a um agravamento das tensões entre os EUA e a China, com antagonismos em diversas questões. As posições estão a endurecer e aumentam os defensores de um distanciamento, tanto em Washington como em Pequim. Esta rivalidade estratégica entre os EUA e a China será provavelmente o princípio organizador dominante da política mundial, independentemente de quem vencer as próximas eleições presidenciais nos EUA. Neste contexto, temos de nos manter firmes e de definir  uma abordagem própria da UE. Gostaria de refletir aqui sobre alguns princípios que nos deverão nortear.

A Internet desempenha um papel fundamental nas nossas vidas, razão pela qual temos de nos proteger de ciberataques. A UE impôs hoje pela primeira vez sanções contra ciberataques, a fim de proteger os seus cidadãos e as suas empresas de ciberameaças.

Celebramos o Dia Mundial contra o Tráfico de Seres Humanos como forma de sensibilização para um problema muitas vezes invisível mas ainda presente nas nossas sociedades. A UE tem desenvolvido esforços de prevenção e luta contra o tráfico de seres humanos através de ações no terreno e da colaboração a nível local e internacional.

Após negociações difíceis, os dirigentes da UE chegaram a acordo quanto a um pacote de recuperação financiado de forma ambiciosa. Com este acordo, a UE dá provas da sua resiliência interna e solidariedade, o que é crucial para os cidadãos europeus, mas lança também as bases da interação da Europa com o resto do mundo. A nossa unidade interna é que determina a nossa força externa.

A água é vida. Podemos sobreviver vários dias sem comer, mas não sem beber. A água é também o ingrediente de base, essencial para a produção de todo o tipo de alimentos, vegetais ou animais. É por isso que a questão do acesso à água doce tem sido sempre fulcral para o ser humano e portanto sempre fonte de inúmeros conflitos. Intrinsecamente ligados às alterações climáticas, ao desenvolvimento económico e ao crescimento demográfico, tais conflitos assumem hoje uma dimensão cada vez mais preocupante: o acesso à água está a tornar¬ se um dos principais problemas geopolíticos do nosso século.

Mesmo nesta altura de pandemia mundial, continuam a ser perpetrados crimes contra a humanidade e crimes de guerra. A UE reitera o seu compromisso de respeitar e defender os princípios e os valores consagrados no Estatuto de Roma e de apoiar o Tribunal Penal Internacional (TPI).

Uma recuperação mais rápida e sólida passa pela capacitação dos jovens. Num momento em que todo o mundo é ser afetado pela pandemia da COVID­‑19, as regiões em desenvolvimento estão mais expostas às suas consequências. No Dia Mundial das Competências dos Jovens, a UE reconhece a importância de melhorar as competências dos jovens para construir um futuro mais próspero para todos.

Em 9 de julho tive o prazer de participar num painel de eminentes peritos em assuntos internacionais de todos os continentes, organizado pelo nosso Instituto de Estudos da Defesa da UE e pela Fundação Carnegie, para debater de que maneira podemos navegar juntos pelas águas deste mundo em tempos de pandemia.

Em 7 de julho, os ministros dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, da França, do Egito e da Jordânia procederam a um debate importante sobre os riscos associados à anexação unilateral de partes da Cisjordânia. Infelizmente, não pude estar presente, por me encontrar em viagem para tratar de outros assuntos igualmente importantes. A UE esteve representada pela secretária-geral do SEAE e pelo Representante Especial da UE para o Médio Oriente.

Pages