St. Maarten

Sónia Neto, é a nova Embaixadora da União Europeia junto da República da Guiné-Bissau

01/10/2019 - 20:41
News stories

Sonia Neto Embaixadora União Europeia Guiné Bissau

A Dra. Sonia Neto apresentou hoje, 1 de Outubro de 2019, as cartas credenciais como Embaixadora da União Europeia ao Presidente da República da Guiné-Bissau.

 

Abaixo podem ler a Declaração da Embaixadora da União Europeia à imprensa. 

 

 

***

 

Declaração da Embaixadora da União Europeia junto da República da Guiné-Bissau, Sónia Neto

Bissau, 1 de Outubro de 2019 

Gostaria de começar por vos dizer que é para mim uma enorme honra dirigir-me, na Presidência da República, ao Povo da Guiné-Bissau e expressar a minha enorme satisfação por estar de regresso ao vosso país.

O Povo da Guiné-Bissau tem esse encanto, o de marcar as pessoas que por cá passam, e fazê-las regressar. Um povo que me conquistou não somente pela sua gentileza mas também pela sua solidariedade, como o mundo pode testemunhar uma vez mais no passado dia 27 de Setembro no mundial de atletismo, quando o atleta guineense Braima Dabó ajudou de forma comovente o seu adversário a terminar a prova.

Um Povo que merece toda a minha admiração e respeito pela sua resiliência na luta pela paz. Um Povo que tem sabido preservar o sentido de Identidade Nacional na sua diversidade e pluralidade étnica, que se reflete nos processos eleitorais, os quais têm sido vividos com grande participação ativa e pacifica do Povo.

Hoje estou aqui como Embaixadora da União Europeia, como bem sabem acabei de apresentar as minhas cartas credenciais a Sua Exa. o Presidente da República, Dr. José Mário Vaz, a quem reiterei que a minha missão no vosso país é a de desenvolver todos os esforços no sentido de estreitar as boas e harmoniosas relações que existem entre a União Europeia e a República da Guiné-Bissau.

A União Europeia é o maior parceiro da Guiné-Bissau.

O meu principal objetivo é poder contribuir para a normalização e estabilização da situação política aproveitando os instrumentos que a União Europeia disponibiliza para o desenvolvimento sustentável.

Como bem sabem, estabilidade e desenvolvimento estão intimamente ligados. Um não pode avançar sem o outro. A União Europeia está bem posicionada para desempenhar o seu reconhecido papel enquanto ator político e de desenvolvimento, no sentido de contribuir para a melhoria das condições de vida do Povo da Guiné-Bissau.

Trabalharei em conjunto com os Estados Membros da União Europeia bem como com os nossos parceiros internacionais que fazem parte do P5: a CEDEAO, que desempenha um papel central na garantia de paz no país; a CPLP, a União Africana e as Nações Unidas, para que juntos possamos

contribuir para que as próximas eleições presidenciais, marcadas para o dia 24 de Novembro, sejam justas, livres e transparentes.

A agenda da União Europeia é por isso positiva e será baseada numa relação de confiança mútua e de responsabilidades partilhadas entre as autoridades da República da Guiné-Bissau e a União Europeia. Um bom exemplo é a Aliança África – Europa para Investimentos e Empregos Sustentáveis, lançada pelo Presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker, no sentido de aprofundar as relações económicas e estimular o investimento e o emprego em prol da prosperidade dos nossos dois continentes.

O plano europeu de investimento existe para vos apoiar, mas é preciso elaborar um plano abrangente.

Esta visão estratégica está já incluída no programa “Terra Ranka” sendo necessário uma ação coordenada dos diferentes ministérios e autoridades, da educação à economia, da cultura ao ambiente, dos transportes à saúde, para que juntos possamos contribuir para o seu arranque e sucesso.

As declarações proferidas pela Alta Representante da União para as relações externas e segurança Federica Mogherini, traduzem bem a minha missão na Guiné-Bissau: "A Europa e a África têm muitos interesses em comum: ambas querem uma África mais forte – com empregos de qualidade para os jovens, um melhor clima empresarial, bem como paz e segurança para todos".

Quero também deixar aqui uma palavra de apreço às mulheres da Guiné-Bissau que são um dos pilares essenciais para a consolidação da paz, quer na vida social, quer na vida económica e política do país, como se pode constatar na Assembleia Nacional Popular e na composição do atual governo. Queremos oferecer às mulheres e aos jovens, oportunidades para concretizarem as suas aspirações.

A estabilidade e a normalidade política são por isso cruciais para retomar um diálogo inclusivo e uma cooperação sustentável, para que não se desperdice o potencial humano, cultural e os recursos naturais da Guiné-Bissau.

A União Europeia está empenhada em combater as ameaças sérias à segurança da África Ocidental, desde a criminalidade organizada, incluindo os diversos tráficos ilegais.

Como demonstra a construção do Projeto Europeu, a cooperação e a integração regionais, e paz caminham de mãos dadas.

Uma forte concertação internacional será fundamental para alcançarmos os objetivos de desenvolvimento sustentável que integram a Agenda Global 2030, nomeadamente: acabar com a pobreza, proteger o ambiente e combater as alterações climáticas. Quero que saibam que podem contar comigo e com a minha dedicada equipa da Delegação da União Europeia em Bissau.

Sou uma multilateralista convicta do papel da União Europeia como ator global.

Acredito que a convergência dos nossos valores como: o compromisso com a paz, o exercício da democracia, através do reforço do estado de direito e da boa governação e o respeito pelos direitos humanos, torne possível a minha missão na "vossa Pátria Amada".

Nô stá djuntu!

 

Secções editoriais: