Niue and the EU

EEAS RSS Feeds

Displaying 1 - 10 of 92

A Internet desempenha um papel fundamental nas nossas vidas, razão pela qual temos de nos proteger de ciberataques. A UE impôs hoje pela primeira vez sanções contra ciberataques, a fim de proteger os seus cidadãos e as suas empresas de ciberameaças.

Celebramos o Dia Mundial contra o Tráfico de Seres Humanos como forma de sensibilização para um problema muitas vezes invisível mas ainda presente nas nossas sociedades. A UE tem desenvolvido esforços de prevenção e luta contra o tráfico de seres humanos através de ações no terreno e da colaboração a nível local e internacional.

Após negociações difíceis, os dirigentes da UE chegaram a acordo quanto a um pacote de recuperação financiado de forma ambiciosa. Com este acordo, a UE dá provas da sua resiliência interna e solidariedade, o que é crucial para os cidadãos europeus, mas lança também as bases da interação da Europa com o resto do mundo. A nossa unidade interna é que determina a nossa força externa.

A água é vida. Podemos sobreviver vários dias sem comer, mas não sem beber. A água é também o ingrediente de base, essencial para a produção de todo o tipo de alimentos, vegetais ou animais. É por isso que a questão do acesso à água doce tem sido sempre fulcral para o ser humano e portanto sempre fonte de inúmeros conflitos. Intrinsecamente ligados às alterações climáticas, ao desenvolvimento económico e ao crescimento demográfico, tais conflitos assumem hoje uma dimensão cada vez mais preocupante: o acesso à água está a tornar¬ se um dos principais problemas geopolíticos do nosso século.

Mesmo nesta altura de pandemia mundial, continuam a ser perpetrados crimes contra a humanidade e crimes de guerra. A UE reitera o seu compromisso de respeitar e defender os princípios e os valores consagrados no Estatuto de Roma e de apoiar o Tribunal Penal Internacional (TPI).

Uma recuperação mais rápida e sólida passa pela capacitação dos jovens. Num momento em que todo o mundo é ser afetado pela pandemia da COVID­‑19, as regiões em desenvolvimento estão mais expostas às suas consequências. No Dia Mundial das Competências dos Jovens, a UE reconhece a importância de melhorar as competências dos jovens para construir um futuro mais próspero para todos.

Em 9 de julho tive o prazer de participar num painel de eminentes peritos em assuntos internacionais de todos os continentes, organizado pelo nosso Instituto de Estudos da Defesa da UE e pela Fundação Carnegie, para debater de que maneira podemos navegar juntos pelas águas deste mundo em tempos de pandemia.

Em 7 de julho, os ministros dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, da França, do Egito e da Jordânia procederam a um debate importante sobre os riscos associados à anexação unilateral de partes da Cisjordânia. Infelizmente, não pude estar presente, por me encontrar em viagem para tratar de outros assuntos igualmente importantes. A UE esteve representada pela secretária-geral do SEAE e pelo Representante Especial da UE para o Médio Oriente.

"A demografia é o destino", disse o sociólogo Auguste Comte. A ideia subjacente é a de que a evolução e a distribuição demográficas determinam o futuro de um país ou de uma região. Recentemente, a minha colega Dubravka Šuica, vice presidente da Comissão Europeia responsável pela Demografia e Democracia, forneceu¬ nos uma análise das consequências previsíveis das alterações demográficas em curso na Europa e no mundo. Este trabalho merece toda a nossa atenção, pois este tema é determinante tanto para os assuntos internos da União como para o lugar da União no mundo.

Precisamos de construir uma cultura estratégica comum na Europa. Se concordarmos mais sobre a forma como vemos o mundo e os desafios que ele comporta, será mais fácil chegarmos a acordo sobre o que fazer em relação a eles. Atendendo a que temos histórias diferentes, isso levará algum tempo. São necessários muitos debates entre todos os que participam na definição da política externa da Europa, tanto em Bruxelas como nas capitais. Precisamos de compreender de onde vem cada um de nós; o que preocupa as pessoas e porquê; mas também o que temos em comum.

Pages