Delegation of the European Union to Uzbekistan

O AR/VP Josep Borrell desloca-se aos Estados Unidos para continuar a reforçar a parceria transatlântica

14/10/2021 - 10:37
News stories

Josep Borrell, o alto representante/vice-presidente da UE, realiza a sua primeira visita oficial a Washington desde a entrada em funções da administração Biden, a fim de consolidar os fortes laços existentes entre a UE e os EUA. A visita visa continuar a aprofundar a cooperação e o envolvimento dos dois parceiros transatlânticos na resposta aos desafios globais e na defesa dos valores comuns. Josep Borrell reunir-se-á com Antony Blinken, o Secretário de Estado, e com Kathleen Hicks, a Secretária Adjunta da Defesa.

 

Josep Borrell, o alto representante/vice-presidente da UE, desloca-se aos Estados Unidos para se encontrar com a administração Biden, a fim de reforçar a parceria estratégica UE-EUA e reiterar o nosso compromisso mútuo de trabalhar em conjunto em matéria de política externa, de segurança e defesa e de desafios globais.

O contexto mundial tem sido muito difícil, com o impacto da pandemia de COVID-19 a criar um nível inimaginável de pressão sobre os governos de todo o mundo e a demonstrar a necessidade de cooperação. Enquanto vivemos a crise sanitária, as alterações climáticas continuam a ameaçar o nosso planeta. Além disso, as instituições e os valores democráticos são cada vez mais postos em causa e estão a ocorrer mudanças geopolíticas significativas. Em ambos os lados do Atlântico, existe um claro entendimento de que é necessária uma ação conjunta para encontrar soluções para estes problemas. Uma aliança UE-EUA forte é mais importante do que nunca para superar os desafios que o mundo enfrenta, defender os valores comuns e garantir a segurança e a prosperidade globais.

Em junho deste ano, a Cimeira UE-EUA assinalou o início de uma parceria transatlântica renovada, sublinhando «a oportunidade e a responsabilidade de ajudar as pessoas a viver melhor e garantir a sua segurança, de lutar contra as alterações climáticas e defender a democracia e os direitos humanos», como concluiu cimeira. Os líderes concordaram em trabalhar em conjunto para pôr termo à pandemia de COVID-19, preparar os futuros desafios globais em matéria de saúde e impulsionar uma recuperação mundial sustentável; proteger o nosso planeta e promover o crescimento verde; reforçar o comércio, o investimento e a cooperação tecnológica; e construir um mundo mais democrático, pacífico e seguro.

O Conselho de Comércio e Tecnologia UE-EUA, que tomou posse no final de setembro, põe em prática uma colaboração aprofundada sobre as principais questões tecnológicas, económicas e comerciais globais e pretende reforçar o comércio transatlântico e as relações económicas, baseando as políticas nos valores democráticos comuns.

Tal será a base para o Alto Representante da UE continuar a promover uma agenda transatlântica ambiciosa, dando sequência a uma série de contactos já realizados com os seus homólogos dos EUA e realizando reuniões com a administração americana para reforçar as relações bilaterais em matéria de política externa, de segurança e de defesa. Josep Borrell reunir-se-á, nomeadamente, com Antony Blinken, o Secretário de Estado, e com Kathleen Hicks, a Secretária Adjunta da Defesa. O AR/VP Borrell declarou: «Uma coisa é clara: uma cooperação estreita entre a UE e os EUA, baseada nos nossos valores comuns, é fundamental para a paz, a segurança e a prosperidade internacionais».

As reuniões incidirão sobre medidas concretas para aprofundar a parceria transatlântica em matéria de segurança e defesa e abordarão um vasto leque de temas de política externa, incluindo as relações com a Rússia e a China, a colaboração com os Balcãs Ocidentais, a cooperação transatlântica no Indo-Pacífico, no Afeganistão e no Sael, bem como o Plano de Ação Conjunto Global.

A visita constituirá igualmente uma oportunidade para cooperar na Conferência das Nações Unidas sobre o Clima COP 26. Com o regresso dos EUA ao Acordo de Paris, chegou o momento de definir uma agenda ecológica transatlântica abrangente, começando por um compromisso conjunto de alcançar a neutralidade climática até 2050.

A proteção dos direitos humanos e da democracia tem sido e continuará a ser uma prioridade de longa data da cooperação UE-EUA. A este respeito, a UE e os EUA intensificarão igualmente a cooperação para enfrentar os desafios do retrocesso democrático, nomeadamente através da Cimeira para a Democracia, que o Presidente Biden reunirá no final deste ano.

Contexto das relações UE-EUA

A União Europeia e os Estados Unidos representam 780 milhões de pessoas que partilham valores democráticos, sendo participantes no sistema multilateral mundial baseado em regras. Nos últimos 60 anos, a UE e os EUA trabalharam em conjunto para promover os valores comuns, incluindo a paz, a liberdade e o Estado de direito.

Em conjunto, a UE e os EUA construíram a maior e mais aberta relação comercial e de investimento do mundo, beneficiando milhões de cidadãos e empresas de ambos os lados do Atlântico.

No que diz respeito à vacinação mundial contra a COVID-19, o papel da UE e dos EUA tem sido fundamental, sendo os maiores contribuintes para o mecanismo COVAX, com mais de 3 mil milhões de euros disponibilizados pela UE e 4 mil milhões de dólares pelos EUA.

A UE e os EUA estão empenhados numa recuperação sustentável da pandemia. A UE afetou 1,8 biliões de euros para relançar uma economia mais ecológica, mais digital e mais equitativa. Nos EUA, o plano americano de emergência de 1,9 biliões de dólares irá acelerar a recuperação dos EUA da pandemia de COVID-19.

Autor