Delegation of the European Union
to the United Nations - New York

EEAS RSS Feeds

Displaying 1 - 10 of 40

Realizaram¬ se duas importantes cimeiras à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas esta semana – a Cimeira das Nações Unidas sobre a Ação Climática e a Cimeira das Nações Unidas sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – por ocasião das quais a UE manifestou o seu forte empenho na realização da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável rumo a um mundo pacífico e próspero, em que o bem¬ estar humano num planeta saudável ocupa um lugar central.

A UE e a UNICEF lançam uma campanha mundial na plataforma de redes sociais Tik Tok para capacitar as crianças e incentivá-las a fazerem ouvir a sua voz.

Este ano, o tema do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa é «Média e democracia: jornalismo e eleições em tempos de desinformação», abrangendo os desafios com que atualmente se confrontam os meios de comunicação social em período de eleições, bem como o potencial destes meios para apoiar a paz e os processos de reconciliação.

A água não pode ser considerada um bem adquirido. No mundo, 2100 milhões de pessoas não têm acesso a água potável. No Dia Mundial da Água, importa recordar quanto o acesso físico fácil a água segura, potável, em quantidades suficientes e a preços comportáveis é uma condição prévia para uma vida digna. O direito fundamental de acesso a água potável e a saneamento básico aplica-se a todos os seres humanos e é plenamente reconhecido e defendido pela UE.

Declaração conjunta da Alta Representante da UE, Federica Mogherini, e da Representante Especial da ONU para as Crianças e Conflitos Armados, Virginia Gamba, por ocasião do Dia Internacional contra a Utilização de Crianças-Soldado

A migração é um desafio mundial que exige uma resposta a nível mundial. Por ocasião do Dia Internacional dos Migrantes, numa altura em que o número de migrantes excede os 258 milhões em todo o mundo, a União Europeia reitera o seu empenho em contribuir para uma gestão humana da migração. Através da sua abordagem de estabelecimento de parcerias, a União Europeia colabora com os países de origem, de trânsito e de destino, bem como com as organizações internacionais, para salvar vidas, ajudar os migrantes e refugiados, garantir o respeito pelos seus direitos humanos e combater os passadores e os traficantes.

A União Europeia, que começou como um projeto de paz, conseguiu transformar um continente devastado pela guerra e propenso a confrontos num agente da consolidação da paz e da resolução de conflitos à escala mundial. A União Europeia promove a paz em todo o mundo, tendo em conta as causas profundas dos conflitos, contribuindo para criar as condições necessárias para a reconstrução das sociedades e apoiando a recuperação das populações civis afetadas. O Dia Internacional da Paz recorda-nos que a paz não é um dado adquirido. Três projetos na Ucrânia, nas Filipinas e no Níger são exemplos de como os intervenientes locais, com o apoio da comunidade internacional, podem obrar em favor da paz.

Em 2017, a cada dois segundos, uma pessoa teve de fugir de casa por causa de guerras, perseguições ou outros atos de violência. Face ao número recorde de pessoas em situação de necessidade, que é da ordem dos milhões, a União Europeia continua a colaborar com parceiros de todo o mundo para fazer face aos desafios humanitários e disponibilizar assistência a longo prazo. No ano passado, a UE afetou dois mil milhões de euros do seu orçamento humanitário à ajuda a pessoas deslocadas e às comunidades que as acolhem em 49 países. Por sua vez, os países da UE ofereceram proteção a mais de 538 000 pessoas.

Anos de violentos combates na Síria deixaram milhares de escolas destruídas, danificadas ou utilizadas como refúgio pelas famílias que perderam as suas casas. Nour, de 11 anos, seguia as aulas com dificuldade numa sala escura até que a UE e a UNICEF intervieram com o fornecimento de painéis solares para gerar eletricidade, reacendendo o seu sonho de se tornar arquiteta. "Quero reconstruir a nossa casa, que foi destruída, mas com um projeto melhor", diz alegremente na sua sala de aula agora iluminada. Na sua primeira reunião, a alta representante da UE, Federica Mogherini, e a nova diretora executiva da UNICEF, Henrietta H. Fore, debateram o aprofundamento da cooperação entre a UE e a UNICEF para prestar assistência e dar esperança a mais crianças como Nour, apanhadas na ratoeira do conflito e da pobreza.

Pages