Delegation of the European Union
to the United Nations - New York

EEAS RSS Feeds

Displaying 1 - 10 of 68

How has the European Union’s foreign policy evolved in the last years? What have been the main achievements? What are the biggest opportunities and the main challenges for the EU in a rapidly changing landscape?

Nenhum país do mundo está em vias de materializar a igualdade de género e dar poder a todas as mulheres e raparigas, apesar dos progressos significativos realizados ao longo dos anos em termos de promoção dos direitos das mulheres e raparigas. Além disso, as consequências socioeconómicas e sanitárias da crise da COVID¬ 19 estão a afetar de forma desproporcionada as mulheres e as raparigas. Para resolver este problema, a UE apresentou um ambicioso Plano de Ação sobre o Género a fim de promover a igualdade de género e o empoderamento das mulheres em todos os domínios de ação externa da União Europeia.

A Comissão Europeia e o alto representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança apresentaram hoje um ambicioso plano para promover a igualdade de género e o empoderamento das mulheres no contexto da ação externa da União Europeia.

No Dia Europeu de Luta contra o Tráfico de Seres Humanos, a União Europeia reafirma o seu empenho em proteger as vítimas, apoiar os sobreviventes e perseguir penalmente os seus autores.

A alimentação é a essência da vida; contudo, é algo que damos por adquirido. A crise sanitária mundial de COVID-19 levou-nos a repensar as coisas que apreciamos verdadeiramente, bem como as nossas necessidades mais básicas. A alimentação é uma delas. A preservação do acesso a alimentos seguros e nutritivos constitui uma parte essencial da resposta à pandemia de COVID-19, especialmente para as comunidades pobres e vulneráveis, que são as mais afetadas pela pandemia. A UE está empenhada em combater a fome mundial e em contribuir para a realização do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável n.º 2 das Nações Unidas: a erradicação da fome.

O Dia Internacional para a Redução dos Riscos de Catástrofes celebra a forma como as pessoas e as comunidades em todo o mundo estão a reduzir a sua exposição a catástrofes e a sensibilizar para a importância de controlar os riscos que enfrentam. A boa governação do risco de catástrofes pode ser medida na quantidade de vidas salvas, na diminuição do número de pessoas afetadas por catástrofes e na redução das perdas económicas. Tanto a COVID-19 como a emergência climática demonstram-nos que precisamos de uma visão clara e ações com base em provas científicas para o bem público.

A biodiversidade e a natureza são essenciais para toda a vida que existe no planeta. A biodiversidade desempenha um papel fundamental no desenvolvimento sustentável e no bem¬ estar do ser humano. A biodiversidade pode também consolidar a paz quando é posta em prática uma gestão inclusiva dos recursos naturais, no respeito dos direitos dos povos indígenas, combatendo o tráfico de espécies selvagens ou promovendo o diálogo internacional sobre recursos partilhados. Num dos seus primeiros discursos na qualidade de alto representante da UE, Josep Borrell salientara que "hoje em dia, a gestão das terras e dos recursos naturais é um dos maiores desafios com que o mundo se vê confrontado."

Nações de todo o mundo reuniram¬ se virtualmente para a 75.ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Esta reunião histórica surge numa altura em que nos vemos confrontados com desafios mundiais; e é difícil encontrar respostas mundiais. A UE apela a que se proceda a uma reforma do multilateralismo redesenhando¬ o, e não destruindo¬ o: "Temos de revitalizar o sistema, e não de o abandonar. Assim, esta semana e daqui em diante, manteremos vivo o espírito da AGNU e defenderemos o multilateralismo, de que todos os países tanto necessitam. Um mundo sem as Nações Unidas seria perigoso para todos nós", declarou o alto representante/vice presidente, Josep Borrell.

Em 23 de setembro, a UE acolheu, no coração do chamado Bairro Europeu de Bruxelas e no âmbito de uma iniciativa pública internacional sobre a educação no mundo, a instalação #Backpack2School, da autoria da UNICEF e subordinada ao tema "Enviar um SOS". Josep Borrell, alto representante da UE, inaugurou o evento em Bruxelas, juntamente com a comissária Dubravka Šuica, a diretora da UNICEF, Sandie Blanchet, e Quinten Heymans, ativista de uma organização local de juventude. Em plena pandemia de coronavírus, trata¬ se de um apelo urgente lançado aos dirigentes mundiais para que atuem e salvaguardem o futuro dos nossos filhos. "Estas 200 mochilas azuis que formam a sigla SOS aqui nas ruas de Bruxelas, na Bélgica, pretendem lembrar¬ nos, a nós e ao mundo inteiro, que centenas de milhões de crianças continuam à espera de poder pegar outra vez nas mochilas para receberem a educação que irá determinar o seu futuro", afirmou Josep Borrell.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, no seu primeiro discurso anual sobre o estado da União, traçou hoje o caminho a seguir pela União Europeia para vencer a fragilidade evidenciada pela crise do coronavírus e construir uma união de vitalidade.

Pages