Delegation of the European Union to the
UN and other international organisations in Geneva

Declaração da Alta Representante, Federica Mogherini, em nome da União Europeia, por ocasião do Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia, em 17 de maio de 2019

Bruxelles, 17/05/2019 - 09:19, UNIQUE ID: 190517_7
Statements by the HR/VP

Declaração da Alta Representante, Federica Mogherini, em nome da União Europeia, por ocasião do Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia, em 17 de maio de 2019

 

Bruxelas, 16 de maio de 2019

 

Por ocasião do Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia, a União Europeia reitera o seu compromisso inabalável de promover e proteger os direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais (LGBTI).

 

Em todo o mundo, valores culturais, tradicionais ou religiosos continuam a ser utilizados para justificar a perseguição, a discriminação, o acosso e os maus­‑tratos graves contra as pessoas LGBTI, que envolvem frequentemente crimes de ódio e formas extremas de violência, incluindo a tortura e o assassínio.

 

Em 72 países, as leis sobre a orientação sexual continuam a criminalizar atos sexuais entre pessoas do mesmo sexo e, noutros países, as leis não oferecem o nível de proteção necessário, permitindo que diversas formas de discriminação ocorram diariamente em todas as esferas da vida das pessoas LGBTI. A UE reitera firmemente que a discriminação contra as pessoas LGBTI compromete os mais básicos princípios dos direitos humanos consagrados na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 

A UE continua a lutar contra a impunidade por atos de discriminação e de violência contra as pessoas LGBTI, tanto dentro como fora do seu território. Neste contexto, a Comissão publicou uma "Lista de ações para promover a igualdade das pessoas LGBTI" , a implementar pela Comissão entre 2016 e 2019, que inclui atividades em vários domínios de ação relevantes, que vão da não discriminação, da educação, do emprego, da saúde, da liberdade de circulação, do asilo, dos discursos de ódio/crimes de ódio até ao alargamento e à política externa.

 

Através da sua ação externa, a UE mantém diálogos políticos regulares com países terceiros e apoia as organizações da sociedade civil mediante a prestação de assistência financeira específica. Desde 2016, a UE apoiou 16 projetos implementados por organizações da sociedade civil na Ásia, África, América Latina e Europa Oriental no valor de 5,2 milhões de euros. Em 2018, a UE lançou um convite específico à apresentação de propostas no valor de 10 milhões de euros para apoiar as organizações LGBTI a nível mundial. Além disso, a recente adoção das diretrizes da UE no domínio dos direitos humanos sobre a não discriminação reforça as atuais diretrizes da UE para promover e proteger o exercício de todos os direitos humanos por parte das pessoas LGBTI.

 

Inúmeros defensores dos direitos LGBTI que lutam contra a injustiça e dão voz aos que são alvo de opressão e de discriminação enfrentam frequentemente ataques na Europa e em muitas partes do mundo. É por esta razão que, desde novembro de 2018, a UE, através do seu Instrumento para a Democracia e os Direitos Humanos, apoia os defensores dos direitos humanos das pessoas LGBTI e as suas organizações ativas em áreas onde as pessoas LGBTI estão mais expostas ao risco de discriminação.

 

A UE, em articulação com os seus Estados­‑Membros, continuará a apoiar o trabalho essencial destes defensores e não descansará até que todas as pessoas LGBTI possam viver de forma livre e segura.

Languages:
บทบรรณาธิการ: