Delegation of the European Union to Tunisia

A União Europeia em Timor-Leste suporta a Fundação São Paulo a valorizar os recursos naturais na área de Dare

19/09/2019 - 09:59
News stories

O projeto tem como objetivo reforçar a resiliência da comunidade às alterações climáticas com a maior gestão da utilização do sol e dos recursos hídricos. Um dos principais objetivos é o desenvolvimento do ecoturismo e a melhoria econômica das comunidades.

Díli, 27 de novembro de 2018

A União Europeia, com um contributo de 637,500 dólares americanos (EUR 562.500) pretende reforçar as capacidades das comunidade-alvo de Dare no Municipio de Dili adotar práticas climaticamente inteligentes na agricultura de montanha e melhorar a segurança alimentar das famílias com o aumento e a diversificação da produção agrícolas.

A conservação e utilização dos recursos naturais de forma sustentável é importante para manter o equilíbrio ecológico e evitar a destruição de ecossistemas. Portanto, a Fundação São Paulo de Dare, vai trabalhar com as organizações da Sociedade Civil com vista à informação, educação, formação, representação e mobilização das comunidades.

O projeto inclui várias atividades como o uso de novas técnicas agrícolas e de coleta de água; a conservação e a utilização de solo; o desenvolvimento do ecoturismo; o reflorestamento de 100 hectares de terreno; a plantação de 10.000 sementes através dos centros de viveiros que serão construídos para tal objetivo; construção de pequenas barragens ou utilização de depósitos híbridos junto às ravinas para servir de apoio à rega, e para prevenção e combate a eventuais incêndios; e identificação de lugares de risco e retenção de deslizamento de terra, utilizando técnicas de bioengenharia para o efeito.

Timor-Leste é uma ilha constituído por cadeias montanhosas, distribuídas na paisagem natural, com aproximadamente 61% de declive e 26% de terreno plano e outros restantes 13% com domínio do mar e lagos. Quase 80% da população total, depende da sua fonte de subsistência da produção agrícola, onde a maior parte da agricultura é feita nas encostas.

Por muitos anos as atividades relacionadas à agricultura foram direcionadas para monocultura e foram introduzidas pesticidas e fertilizantes químicos, sementes de Hébridas, onde criarão uma alta dependência para os agricultores timorenses.

O maior impacto negativo para estas duas diferentes formas de abordagem tem afectado ao longo dos tempos a destruição do meio ambiente e algumas espécies de plantas, que geneticamente adaptadas as condições naturais da região. Contudo, estes efeitos afectaram também de forma negativa o conhecimento local, práticas de solo, água e agricultura em termos de conservação e uso desses recursos naturais.

Desta forma a através deste programa, o FSPDD (Fundação São Paulo da Diocese de Díli) e a comunidade alvo tem como objectivos de conservar e proteger a área alvo através da colaboração entre FSPDD, RAEBIA, Ministério da Agricultura e Pescas (MAF-TL) e comunidade local para a implementação destes programas e actividades propostas.

Languages: