Delegation of the European Union
to Bahrain, Oman, Saudi Arabia

Vamos mudar o mundo e pôr fim à violência contra as mulheres e as raparigas #orangetheworld #SayNoStopVAW #MeToo

25/11/2017 - 00:00
News stories

Em 25 de novembro, comemora-se o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, que constitui uma das violações dos direitos humanos mais devastadoras contra as mulheres e as raparigas em todo o mundo. A capacitação de mulheres e raparigas exige grandes esforços para se conseguir mudar significativamente as suas vidas. A União Europeia e as Nações Unidas lançaram a iniciativa Spotlight, que pretende ser um raio de luz neste combate permanente. Por ocasião deste dia internacional, as instituições europeias serão iluminadas a cor de laranja no âmbito da campanha UNiTE, para simbolizar um futuro melhor sem violência.

orange the world, end violence against women and girls, stop violence against women, gender equality, spotlight initiative
© UN Women

A igualdade entre homens e mulheres e a eliminação de todas as formas de discriminação contra as mulheres constituem direitos humanos fundamentais. Trata-se de princípios universais, que estão consagrados no direito internacional. Apesar disso, as mulheres continuam a ser espancadas, exploradas, violadas, mutiladas ou forçadas a casar contra a sua vontade. Muitas vezes, são mortas unicamente por serem mulheres ou raparigas.

A este respeito, a UE fez a seguinte declaração: «Por ocasião do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, declaramos uma vez mais que este tipo de violência tem de cessar imediatamente. [...]A União Europeia continuará a trabalhar incansavelmente, através de todos os instrumentos à sua disposição, para eliminar a violência contra as mulheres e as raparigas, tornando-a uma mera recordação do passado».

stop violence against women and girls

A este respeito, a UE fez a seguinte declaração: «Por ocasião do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, declaramos uma vez mais que este tipo de violência tem de cessar imediatamente. [...]A União Europeia continuará a trabalhar incansavelmente, através de todos os instrumentos à sua disposição, para eliminar a violência contra as mulheres e as raparigas, tornando-a uma mera recordação do passado».

A este respeito, a UE fez a seguinte declaração: «Por ocasião do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, declaramos uma vez mais que este tipo de violência tem de cessar imediatamente. [...]A União Europeia continuará a trabalhar incansavelmente, através de todos os instrumentos à sua disposição, para eliminar a violência contra as mulheres e as raparigas, tornando-a uma mera recordação do passado».

early marriage, stop violence against women and girls

A este respeito, a UE fez a seguinte declaração: «Por ocasião do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, declaramos uma vez mais que este tipo de violência tem de cessar imediatamente. [...]A União Europeia continuará a trabalhar incansavelmente, através de todos os instrumentos à sua disposição, para eliminar a violência contra as mulheres e as raparigas, tornando-a uma mera recordação do passado».

female genital mutilation, stop violence against women and girls

«As atitudes e as mentalidades não são eternas» afirma Federica Mogherini. «Numa era em que a Internet é um fenómeno mundial, o debate público está também a evoluir a uma velocidade impressionante. Isto vê-se, por exemplo, numa das campanhas de comunicação realizadas em quatro países africanos na qual os homens defendem os direitos das mulheres com o lema Touche pas à ma soeur (Não toques na minha irmã)».

Outra campanha que se tornou viral nas redes sociais é a  #MeToo, uma hashtag de duas palavras utilizada em outubro de 2017 para denunciar a agressão e o assédio sexuais. As alegações de abuso sexual contra o produtor americano Harvey Weinstein levaram a que milhões de mulheres de todo o mundo partilhassem as suas experiências de assédio e abuso no Facebook e no Twitter, utilizando a hashtag #MeToo.

É importante não deixar ninguém para trás: a eliminação da violência contra as mulheres e as raparigas é o tema da campanha das Nações Unidas UNiTE’para 2017. Este ano, o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres será o sinal de lançamento da campanha UNiTE – 16 Dias de Ativismo contra a Violência Baseada no Género, uma campanha destinada a sensibilizar a opinião pública e a mobilizar as pessoas a mudar as coisas em todas as partes do mundo. Esses 16 dias decorrem de 25 de novembro a 10 de dezembro, o Dia dos Direitos Humanos. Este tema reforça o compromisso da campanha UNiTE a favor de um mundo sem violência para as mulheres e as raparigas de todo o mundo, a começar pelas pessoas mais desfavorecidas e marginalizadas, nomeadamente, refugiados, migrantes, minorias, populações indígenas e populações afetadas por conflitos e catástrofes naturais. Tal como em anos anteriores, a campanha Unidos pelo Fim da Violência contra as Mulheres (UNiTE) convida‑o a «Orange the World», isto é, a utilizar a cor de laranja como símbolo de um futuro melhor sem violência.