Delegation of the European Union to Mozambique

Moçambique: União Europeia e Wildlife Conservation Society assinam acordo para preservar a vida selvagem na Reserva Especial do Niassa

24/11/2020 - 16:16
News

O apoio da União Europeia tornará possível reduzir as ameaças locais à vida selvagem e outros recursos naturais, a apoiar a subsistência da comunidade e reforçar o seu envolvimento na gestão e desenvolvimento da reserva.

EU - WCS contract signing

A União Europeia em Moçambique e a Wildlife Conservation Society (WCS) assinaram um projecto orçado em 4,4 milhões de euros, com a União Europeia a financiar 83 por cento do montante, para eliminar as cadeias ilícitas de fornecimento da vida selvagem na Reserva Especial do Niassa, a maior área de conservação em Moçambique.

A assinatura teve lugar na cidade de Lichinga, província de Niassa, à margem da reunião de Diálogo Político UE - Governo de Moçambique, que decorreu de 17 a 21 de Novembro corrente, na qual a conservação da biodiversidade e os desafios colocados pelas alterações climáticas fizeram parte da agenda.

O apoio da União Europeia tornará possível reduzir as ameaças locais à vida selvagem e outros recursos naturais, a apoiar a subsistência da comunidade e reforçar o seu envolvimento na gestão e desenvolvimento da reserva. Além disso, a implementação do projceto irá melhorar a conservação de elefantes, leões, leopardos, cães selvagens africanos, pangolins e a preservar as matas de Miombo, por meio de acções coordenadas contra a caça furtiva e outras actividades ilegais.

Além disso, o projecto deverá aumentar o apoio da comunidade para a conservação na Reserva do Niassa por meio de melhorias nos meios de subsistência, desenvolvimento de uma estratégia de conservação da comunidade, estabelecimento de sistemas de governação de recursos naturais, maior protecção das comunidades contra o conflito homem-animal e a continuação ou desenvolvimento de programas de apoio aos meios de subsistência. Estas acções estão entre as prioridades da União Europeia para a promoção da biodiversidade e da conservação.

O Embaixador da Campanha “A Caça Furtiva Mata a Todos Nós”, o músico Niassa King Sweet, cantou aos presentes na cerimónia de assinatura uma canção de sensibilização contra a caça furtiva e o tráfico de vida selvagem e apelando à preservação da vida selvagem.

Muitas espécies na Reserva Especial do Niassa enfrentam ameaças significativas de caça furtiva, particularmente os elefantes, leões e leopardos, pangolins e outros animais selvagens, assim como é problemática a extração ilegal de produtos florestais para o comércio local e internacional.

Além disso, o tráfico de vida selvagem afecta os meios de subsistência locais, desestabiliza as comunidades, impede o investimento no turismo e nos sectores sociais, promove a disseminação de doenças zoonóticas, exacerba a corrupção e financia grupos armados violentos e sindicatos do crime organizado.O contrato de financiamento pela União Europeia deverá ajudar a debelar estas situações.

A Wildfife Conservation Society vai implementar este projecto de três anos em parceria com a Fauna & Flora International (FFI).

 

Editorial Sections: