Delegation of the European Union to Malaysia

União Europeia - Canadá: defensores da coordenação multilateral

14/06/2021 - 09:00
News stories

A UE e o Canadá são parceiros de confiança. Juntos, temos promovido os nossos valores comuns, apoiamos a ordem internacional assente em regras e reconstruimos de forma sustentável as nossas economias após a COVID-19. Esta semana, o primeiro-ministro canadiano e os dirigentes da UE debateram uma vasta gama de questões, como a resposta e a recuperação da COVID-19, a luta contra as alterações climáticas e a proteção do ambiente, o comércio, a tecnologia e a inovação e a promoção dos valores democráticos, da paz e da segurança.

 

O sucesso e a dimensão da nossa relação refletem-se de forma transversal, estando os nossos objetivos políticos estreitamente alinhados num vasto leque de domínios, incluindo o ambiente e as alterações climáticas, o comércio, o Ártico, a política externa e a digitalização. Acima de tudo, os fortes laços interpessoais e os valores partilhados continuarão a estar no cerne da nossa longa história de colaboração.

Este ano, ao assinalar o 45.º aniversário da abertura da Delegação da UE no Canadá e quase cinco anos após a assinatura do Acordo Económico e Comercial (CETA) e do Acordo de Parceria Estratégica (APE), aproveitamos a Cimeira UE-Canadá, realizada a 14 de junho, em Bruxelas, para revitalizar a solidez da parceria transatlântica e fazer avançar a agenda multilateral.

Resposta à COVID-19

A pandemia expôs a fragilidade do sistema mundial e a necessidade de intensificar uma resposta internacional coordenada. A UE e o Canadá têm dado o exemplo enquanto defensores acérrimos da coordenação multilateral, em plena solidariedade com os nossos parceiros mais vulneráveis. Juntos, conseguimos manter abertas as cadeias de abastecimento vitais, apoiar a Organização Mundial da Saúde (OMS), liderar os esforços internacionais para desenvolver vacinas e tratamentos contra a COVID-19 e, através da iniciativa mundial COVAX, ajudar a garantir a disponibilidade de vacinas seguras para todos os que as desejem. A única forma de combater a pandemia é através da colaboração e da coordenação internacional.

A UE tem desempenhado igualmente um papel fundamental ao garantir um fluxo consistente e constante de fornecimento de vacinas ao Canadá. No final de maio de 2021, mais de 80% das vacinas distribuídas no Canadá provinham de instalações estabelecidas na UE. A UE tem sido um fornecedor mundial fiável e líder de vacinas, exportando metade da sua produção, sendo o Canadá o terceiro país de destino.

Recuperação económica

O Acordo Económico e Comercial Global UE-Canadá (CETA) pode contribuir significativamente para a recuperação económica da pandemia, colocando o Canadá e a UE numa posição mais forte para fazer face à recessão económica. A UE e o Canadá continuarão a ganhar dinamismo, mantendo simultaneamente abertas e seguras as cadeias de abastecimento. Para assegurar a recuperação económica pós-COVID-19 em ambos os lados do Atlântico, é essencial fazer avançar a aplicação do CETA.

Desde a entrada em vigor do CETA, em setembro de 2017, o comércio bilateral entre a UE-27 e o Canadá aumentou 27 % no que respeita aos bens e 39 % no que respeita aos serviços, em comparação com a situação anterior ao acordo. Os efeitos positivos do CETA são ainda mais claros no que diz respeito aos serviços. Com efeito, o comércio bilateral de serviços aumentou 30 % em 2018 e 35 % em 2019, em relação à média pré-CETA. Em 2019, o valor das trocas de serviços entre a UE e o Canadá elevou-se a 35,5 mil milhões de euros (53,6 mil milhões de dólares canadianos), o que representa um aumento de quase 10 mil milhões de euros (15 mil milhões de dólares canadianos) em relação ao último ano antes do CETA (2016).

Veja testemunhos de casos de sucesso:

Watch success story testimonials:

Transição ecológica

A COVID-19 é uma tragédia humana de dimensão mundial. A ciência diz-nos que se trata apenas de uma advertência dos riscos existenciais para a nossa civilização, associados ao aquecimento global, à perda de biodiversidade (incluindo nos oceanos) e a outros desafios mundiais nos próximos anos.

A UE e o Canadá partilham o objetivo de atingir a neutralidade climática até 2050. Para o efeito, a UE e o Canadá instam os países a aumentarem os seus objetivos de redução das emissões de gases com efeito de estufa antes da 26.ª Conferência das Partes na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), a realizar em Glasgow, em novembro de 2021. A UE e o Canadá já estão a trabalhar em conjunto para alcançar estes objetivos comuns através de pacotes sólidos de iniciativas de recuperação ecológica pós-COVID e de diálogos bilaterais regulares de alto nível sobre o clima, a energia, o ambiente e os oceanos. Nas instâncias multilaterais, a UE e o Canadá também colaboram, por exemplo, através de iniciativas multilaterais conjuntas, como o Encontro Ministerial sobre a Ação Climática, a Conferência das Partes na Convenção das Nações Unidas sobre a Diversidade Biológica e a Conferência Internacional sobre a Gestão de Produtos Químicos.

O desenvolvimento de tecnologias limpas, fontes de energia sustentáveis, incluindo o hidrogénio ou a energia eólica e a energia ondomotriz, e a redução da poluição através da captura ou reciclagem do carbono estão no cerne dos nossos esforços conjuntos. A título de exemplo, a UE e o Canadá organizaram recentemente uma série de workshops sobre tecnologias limpas que reuniram inovadores e utilizadores, associações industriais, peritos internacionais em matéria de desenvolvimento empresarial e representantes governamentais. Nestes workshops, foi destacada a forma como o CETA pode contribuir para alcançar os objetivos de desenvolvimento sustentável e de zero emissões líquidas graças ao comércio de tecnologias limpas, à inovação e ao investimento.

Tanto o Canadá como a UE consideram uma prioridade garantir a segurança das cadeias de abastecimento dos minerais e metais essenciais para a transição para uma economia digital e com um impacto neutro no clima. Por esta razão, acordaram em estabelecer uma Parceria Estratégica Canadá-UE no domínio das matérias-primas (Parceria Estratégica) no âmbito do mandato do CETA, com destaque para a integração, a resiliência e a competitividade das cadeias de valor das matérias-primas Canadá-UE, a colaboração em ciência, tecnologia e inovação e os critérios e normas ambientais, sociais e de governação (ASG).

Promoção da democracia e da paz

A promoção da paz, da segurança e da democracia constitui um pilar importante do Acordo de Parceria Estratégica UE-Canadá. A UE e o Canadá organizam regularmente diálogos de alto nível sobre segurança e defesa e o primeiro conselheiro militar/adido militar da UE no Canadá foi acreditado no início de 2020.

A UE e o Canadá reconhecem a considerável ameaça que a desinformação, a manipulação de informações e a ingerência por parte de entidades estrangeiras representam para a nossa democracia, sociedade e segurança. Em conjunto, promovem uma estreita cooperação através do Mecanismo de Resposta Rápida do G7, no âmbito do Secretariado do Canadá e do sistema de alerta rápido da UE sobre desinformação, a fim de assegurar um intercâmbio de informações eficaz, identificar sinergias e evitar uma duplicação de esforços. A nível internacional, ambas as partes apoiam um maior desenvolvimento do nosso entendimento comum da natureza da ameaça e reforçam as nossas capacidades coletivas de análise e, em última instância, de resposta à mesma.

Desde 2003, o Canadá contribuiu para várias missões civis e militares da UE em África, na Ásia, na Europa e no Médio Oriente, e os peritos canadianos participam atualmente nas missões de aconselhamento policial da UE na Cisjordânia e na Ucrânia e na missão de reforço das capacidades da UE no Mali.

De forma significativa, a UE também acolheu recentemente o convite dirigido ao Canadá, juntamente com os EUA e a Noruega, para o projeto de cooperação estruturada permanente (CEP) sobre mobilidade militar. A iniciativa, liderada pelos Países Baixos, visa facilitar a logística dos transportes para a circulação de tropas em toda a Europa, que também desempenha um papel crucial para a OTAN.

Contactos interpessoais

O Erasmus+, o programa da UE no domínio da educação, formação, juventude e desporto, financia projetos de mobilidade académica e de cooperação que envolvam parceiros dos «Países do Programa» e dos «Países Parceiros» de todo o mundo. Apoia atividades que correspondam às prioridades da UE em matéria de política de cooperação com os países parceiros, incluindo o Canadá. Desde 2015, a UE financiou mais de 1700 estudantes e pessoal do ensino superior canadiano interessados em participar em programas de mobilidade académica. Desde 2014, mais de 224 investigadores canadianos beneficiaram das Ações Marie Skłodowska-Curie, que promovem a colaboração entre comunidades académicas, científicas e empresariais não só na Europa como fora dela.

Autor