Delegation of the European Union
to Indonesia and Brunei Darussalam

Dia Internacional da Amizade: a força que nos une num mundo dividido

30/07/2021 - 10:27
News stories

Num mundo de divisões e de desconfiança, ouvir alguém com empatia pode funcionar como um instrumento inefável que abre caminho à conciliação

 

Há pouco mais de um ano, muito poucos de nós estávamos familiarizados com o conceito de distanciamento social. Nem sequer o considerávamos uma opção possível. Porém, no contexto da pandemia, o distanciamento social tornou­‑se um doloroso "novo normal", um passo necessário no combate ao vírus. Para muitos de nós, os espaços virtuais tornaram­‑se o único fórum de interação humana, tanto na vida pessoal como na vida profissional. No entanto, o mundo promissor das plataformas sociais, com inúmeras amizades a um clique de distância, não conseguiu satisfazer a nossa necessidade humana fundamental de contacto. Antes pelo contrário. Os novos dados divulgados esta semana mostram que a solidão duplicou na Europa e que os jovens adultos são os mais solitários de todas as faixas etárias. (Novo relatório: Solidão na Europa).

É por isso que hoje, Dia Internacional da Amizade, temos mais do que nunca razões de sobra para parar e refletir sobre o valor e a fragilidade da amizade e para recordarmos o que ela realmente significa. Trata­‑se de um dia em que reconhecemos a importância da amizade como verdadeiro reflexo da nossa humanidade partilhada, sustentáculo da paz.

A amizade é compreensão mútua, é empatia e bondade, é honestidade e confiança, é solidariedade e apoio – ingredientes que têm o poder de transformar não só as nossas vidas pessoais, como as nossas comunidades, as nossas sociedades e o mundo em geral. Com efeito, todos estes aspetos podem marcar a diferença entre a guerra e a paz.

Durante a pandemia, os conflitos armados continuaram a grassar e a insegurança persiste em todos os continentes. Num mundo de divisões e de desconfiança, ouvir alguém com empatia pode funcionar como o instrumento inefável que abre caminho à conciliação. No contexto atual, em que o rigor da informação é vital para a saúde pública, a disseminação viral de histórias falsas e desinformação pode gerar desconfiança e confusão e pôr­‑nos a todos em risco. Contudo, dispomos de poderosos instrumentos para combater a desinformação: conversar com os nossos amigos, partilhar dados e notícias fiáveis, ajudarmo­‑nos mutuamente a vencer as dificuldades e criar confiança.

Não devemos subestimar os efeitos multiplicadores produzidos pelas nossas escolhas individuais. Se reconhecermos que um mundo melhor começa com cada um de nós, veremos que estes são, de facto, os primeiros passos do início de uma viagem rumo a um mundo melhor – um mundo bom, justo e seguro.

Feliz Dia da Amizade!

Autor