Delegation of the European Union to Canada

Dia Mundial da Água: Declaração comum do alto representante/vice presidente, Josep Borrell, e do comissário Virginijus Sinkevičius

Bruxelas, 22/03/2021 - 09:16, UNIQUE ID: 210322_2
Joint Statements

No Dia Mundial da Água de 2021, celebramos toda a diversidade de formas sob as quais beneficiamos da água nas nossas vidas. Estamos decididos a dar à água o seu devido valor e a preservar eficazmente um recurso que é de todos.

O tema deste ano gira em torno do "valor da água". Não podemos esquecer que o acesso à água potável e ao saneamento são necessidades e direitos humanos básicos, fundamentais para a dignidade de cada um. Ao mesmo tempo, a água é um recurso compartilhado e um ecossistema crítico e é na sua utilização que assentam vários setores da economia.

No entanto, o acesso a água suficiente, segura, de qualidade aceitável, fisicamente acessível e a preços comportáveis continua a ser um desafio em muitas partes do mundo.

Confrontadas com a urgência da crise climática mundial, muitas regiões do mundo deparam­‑se com fenómenos meteorológicos extremos mais frequentes, mais graves e mais prolongados, com alterações do ciclo e da temperatura da água ou com a subida do nível do mar, que sujeitam os ecossistemas e os meios de subsistência das populações a uma pressão maior ainda. Esta situação desencadeia uma grande penúria de água, que pode ter efeitos desestabilizadores graves em vários países e regiões, comprometendo a paz e a segurança e exacerbando ainda mais as desigualdades existentes.

A escassez de água afeta já um quarto da população mundial.

A pandemia de COVID­‑19 provocou uma grave crise sanitária e económica e está a impedir que se avance na consecução da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O acesso à água potável e ao saneamento continua a ser a melhor forma de evitar a propagação de infeções e salvar vidas.

A pressão sobre os recursos hídricos está a aumentar também na Europa. Com o Pacto Ecológico Europeu e o nosso ambicioso objetivo de neutralidade climática, contrariaremos as pressões exercidas sobre os rios, lagos e águas costeiras e subterrâneas da Europa e desenvolveremos uma agricultura mais sustentável, que utilize menos pesticidas. Proteger e recuperar os ecossistemas aquáticos, adotando, nomeadamente, soluções encontradas na própria natureza, utilizar a água de modo mais eficiente e promover a sua reutilização são também algumas das nossas grandes prioridades. Para materializar a nossa ambição de poluição zero, estamos a reformular a política seguida em matéria de substâncias químicas, reduzindo a presença de produtos farmacêuticos na água e no solo, lutando contra a utilização de microplásticos e apoiando práticas e tecnologias inovadoras.

Com base na sua longa experiência de gestão transfronteiras da água, a UE incentiva com firmeza e, sempre que possível, apoia diretamente uma maior cooperação e transparência na governação da água a todos os níveis. Este mês, precisamente, inauguramos em Jibuti uma estação de dessalinização alimentada por energias renováveis e, na Cisjordânia, uma estação de tratamento de águas residuais equipada com redes de captação e irrigação destinadas a reutilizar água.

A gestão sustentável dos recursos hídricos exige uma ação global assente numa sólida cooperação internacional, cujos benefícios se estendem muito para além do setor da água. Todos têm de desempenhar cabalmente o papel que lhes cabe para garantir um acesso seguro, protegido, resiliente, ecologicamente sustentável e inclusivo à água e ao saneamento em todo o mundo.

Juntos devemos dar à água o seu verdadeiro valor, preservando aquele que é para todos o mais precioso dos recursos naturais. Façamos com que cada gotinha conte!

Secções editoriais: