Moçambique acolheu um curso de três semanas para jornalistas financeiros

Realizou-se em Maputo, Moçambique, entre 3 a 10 de Novembro um curso de três semanas para jornalistas de rádio e televisão no quadro do Programa da UE e os países ACP sobre micro-finanças em colaboração com o Partenariado para o Desenvolvimento do sector Financeiro em África.

O curso foi organizado pela Deutche Welle Akademie e Transtec e contou com a participação de 10 jornalistas de diferentes províncias e instituições. Uma das participantes, Selma Marivate, repórter e produtora na TV Record Moçambique, expressou satisfação relativamente aos resultados do curso e afirmou que "o jornalismo financeiro constitui um desafio para os jornalistas e o curso facultou-nos muitas ferramentas sobre como reportar de uma forma mais atractiva e interessante sobre questões financeiras. Aprendemos como melhor interpretar os dados financeiros e como usar de forma mais adequada as fontes disponíveis. Por último, tivemos igualmente a oportunidade de testar novas técnicas e metodologias para melhorar a qualidade das nossas reportagens."

A formação teve uma orientação prática e, além de palestras, os participantes realizaram trabalho de terreno que posteriormente foram analisados em sessões plenárias. O curso produziu um blog onde todos os trabalhos e outras informações relevantes estão disponíveis.


Desde 2005, o programa de micro-finanças da União Europeia e dos países ACP tem-se focalizado no reforço das capacidades dos actores no sector da micro-finanças e, em especial, dos seus clientes. O programa tem apoiado o acesso dos mais necessitados a um vasto conjunto de serviços financeiros de qualidade, não somente de crédito, mas também de poupança, de transferências de dinheiro e seguros, com um crescimento de 150% da população servida, num total de 775.000 clientes adicionais. O programa financiou também a formação de quase 500 membros de instituições de micro-finanças e de 75 decisores políticos, a fim de reforçar a transparência e a eficácia dos mercados de micro-finanças dos países ACP.


Os Média, em especial a Rádio e a TV, constitutem fontes de informação privilegiada para sensibilizar os clientes de serviços financeiros, na medida em que apoiam a melhoria da “educação financeira” do seu público local. Estes canais permitem a compreensão dos instrumentos de análise dos riscos e dos benefícios ligados aos produtos financeiros, tais como empréstimos, seguros e serviços de poupança. Além disso a formação familiarizou as participantes com o e-jornalismo e a abordagem multimédia que são os meios de informação do futuro, os quais irão desempenhar um papel cada vez mais importante nas carreiras profissionais.


Para garantir um impacto de longo prazo desta formação e a sustentabilidade do jornalismo financeiro local no quadro de uma coordenação eficiente entre as iniciativas dos vários doadores, pretende-se que os formandos venham a aderir à rede de pares organizada pela Partnership for Making Finance Work for Africa Secretariat através da sua plataforma on-line.